GMDSS

GLOBAL  MARITIME DISTRESS and SAFETY SYSTEM

Desde a invenção do radio, navios passaram a usar a telegrafia, código morse para seus telegramas e chamadas de Socorro. A necessidade de estações de radio em navios foi reconhecida logo após o acidente do Titanic e o governo americano passou a exigi-las. Em seguida a ITU União Internacional de Telecomunicações  reforçou, e a exigência tornou-se mundial. O uso do Morse salvou milhares de vidas, mas seu uso requeria operadores qualificados, tanto nas estações costeiras como a bordo. Os equipamentos complexos quanto a operação também exigiam operadores experientes. Os navios mercantes em geral levavam a bordo somente um operador, navios de passageiros e militares sempre tinham dois ou mais…Mesmo assim tudo isso criava uma certa restrição. Ao final da década de 80 o uso de satélites começou a mudar essa configuração e absorveu grande parte dos sistemas de comunicação marítima.

Na mesma época a IMO Organização marítima Internacional uma agencia da ONU especializada em segurança de navegação e prevenção começou elaborar um novo sistema. Em 1979 um grupo  especialista aprovou o sistema GMDSS. Ele combina os sistemas de comunicação de HF, VHF, Satélites já existentes apenas agregando um sistema digital de identificação e comunicação digital. Foi criado a identificação MMSI, numero único para cada embarcação e esse numero é programado em todos os equipamentos de comunicação para ser transmitido de forma digital  e automática sempre que uma solicitação de emergência ou urgência fosse solicitada. Os equipamentos passaram a ser transistorizados e de sintonia  e operação automática não mais exigindo operadores com treinamento especifico.

O sistema aposentou de vez o uso do código Morse em navios. Dessa forma e também por utilizar equipamentos automáticos, leves, digitais e transistorizados não mais exigiam operadores específicos para a função.

Em Fevereiro de 1999 todos os navios no mundo tiveram que se adequar ao novo sistema.

Contanto com uma rede de estações terrestres aptas a receberem os chamados digitais, seja por satélite INMARSAT, VHF, HF, EPIRB ao redor do mundo e também em todos os navios, de forma alguma um chamado de emergência ou urgência deixa de ser sinalizado em algum lugar do planeta. De forma automática e sem necessitar operadores específicos e em alerta.

O GMDSS não é obrigatório em navegação de recreio, somente em navios comerciais, mas torna a navegação de recreio muito mais segura porque monitora todos os sistemas de segurança disponíveis para esta. Os operadores de radio nos navios hoje em dia, são os pilotos, comandante, imediato etc.. O sistema é todo automático e bastante interativo.


Nossos Contatos

Ivan Silva
Rua Euzébio de Queiróz, 223
São Gonçalo – RJ 24410-160
Tels
55 21 26285769
55 21 27205188
55 21 993026328 Celular