Instalação

Qualquer coisa precisa ser bem instalada, motores, equipamentos elétricos, hidráulicos, eletrônicos etc..  Não poderia ser diferente com os rádios e antenas. Cada um com suas particularidades cada equipamento exige certos detalhes para uma instalação eficiente.

No caso dos rádios. A primeira coisa em seguida a ergonomia operacional, acesso, proteção contra água etc.. é a questão de alimentação elétrica.

Os rádios de VHF consomem em media 5 Amperes durante a transmissão. Verifique com seu eletricista se a tensão da bateria chegará ao radio sem quedas durante a transmissão.  No caso do SSB essa corrente vai aos 25 Amperes. Na instalação em ambos os casos a bitola do fio terá que ser observada para que não haja queda de tensão. Os rádios em geral são fabricados para operar com 13,8 Volts, tensão da bateria com motor em funcionamento. 12 volts é a tensão nominal, qualquer coisa menor que 11 volts causará funcionamento inadequado do equipamento.

Quanto a antena, como dissemos no item antena. Para VHF ela deverá ficar alta, livre, mas sempre procurando o bom senso em relação a distancia de cabos. Num veleiro, por exemplo, procure usar o cabo grosso, RG213 quando instalar a antena no mastro. O cabo fino, aquele que vem acompanhando as antenas, RG58, perde 3 db a cada dez metros, isso significa que o sinal perde 50% a cada 10 metros. Num veleiro com 20 metros de mastro, um VHF de 25W  chegam pouco mais que 6W se usar o cabo fino. A mesma perda ocorre na recepção. Para instalações em lanchas de grande porte, usem cabos RG8X, veleiros RG213. Nunca emende um cabo coaxial como se fosse um cabo elétrico. Para emendar cabos coaxiais somente com conectores apropriados para manter a impedância.

Se tiver mais que um VHF, procure instalar as antenas o mais distante possível  uma da outra. Antenas próximas, alem de inibir a recepção uma da outra pode queimar o receptor de um enquanto o outro transmite. Antenas de AIS também devem ser afastada do VHF. Procurem não inclinar as antenas de VHF, muitas vezes pra ficar bonitinho, com efeito aerodinâmico vemos antenas inclinadas, isso é um erro. Se o fizer, faça-o, mas bem pouco. Na preparação do cabo coaxial, não monte o conector sem soldar a malha e o vivo do cabo. Com o tempo, a oxidação tira o contato da malha com o conector. Se precisar aumentar o tamanho do cabo só o faça com conectores.

Nas antenas de SSB é praticamente  necessário criar dois tópicos.

Veleiros e lanchas.

Um conjunto de SSB  sempre tem um acoplador. Como são diversas as frequências utilizadas fica difícil ter uma antena ajustada para uma só frequência, por isso o acoplador é necessário.

A antena de SSB é basicamente uma dipolo de ½ onda. Se considerarmos a frequência de 4 Mhz, uma antena teria aproximadamente 32 metros. No caso das embarcações usamos ¼ de onda na vertical e o outro ¼ no contrapeso ou aterramento, radial, plano terra, seja como quiser chamar.

No caso dos veleiros, temos o estai de popa, se isolados devidamente em cima e embaixo com isoladores apropriados, temos uma excelente antena de 10, 15 ou mais metros. Outra ideia é usar uma adriça qualquer para eventualmente elevar um fio que preso a um isolador em cima e ligado ao acoplador embaixo pode ser uma ótima antena.

Uma nova opção de antena é um suporte para colocar a antena paralela ao estai de popa sem ter que usar os caros isoladores.  Entre em contato conosco para maiores detalhes. Ivan@yankeebravo.com.br

Em ultimo caso nos veleiros também se podem usar as antenas de fibra com 7 metros ou menores. Lembrando sempre que quanto menor for a antena, menos rendimento terá. Existe ainda a questão plano terra mas vou abordar no final porque é o mesmo para todos os casos.

Para lanchas as opções são mais restritas. Em SSB, tamanho da antena é tudo e as opções disponíveis são somente 7 ou 5,20 metros. A questão é instalar na vertical, se inclinar que seja pouco, ter um ponto de ancoragem a pelo menos 30 ou 40% da antena. O acoplador precisa estar perto da base da antena. O fio que sai daquele parafuso com borboleta no acoplador já irradia, ali começa a antena e não adianta que ele esteja la embaixo na praça de maquinas enquanto a antena está no fly bridge. Enviar o fio da antena por conduites metálicos.. nem pensar…

O ideal que o fio da saída do acoplador ate a antena tenha no Maximo 1 metro.

A outra coisa que faz a diferença numa instalação de SSB é o plano terra, sistema de aterramento para o acoplador. O clássico é a placa de terra, usar o motor, eixo, pé de galinha, maquina do leme e etc…. também é comum, mas os resultados são fracos.

Embarcações metálicas não tem esse problema, Toda ela é o contrapeso, As de fibra e madeira tem mesmo que colocar algo. Estamos testando algo novo que pode revolucionar bastante esse quesito. Divulgaremos em breve.

Outra opção que estamos em testes são antenas bem reduzidas para embarcações de pequeno porte que desejam um radio de SSB. Nossa lancha tem apenas 26 pés e tem SSB, fala muito bem tanto em 4 quanto em 8 Mhz. Aguardem….


Nossos Contatos

Ivan Silva
Rua Euzébio de Queiróz, 223
São Gonçalo – RJ 24410-160
Tels
55 21 26285769
55 21 27205188
55 21 993026328 Celular